sexta-feira, 03 de abril de 2020

O antigo presidente do IPSG, Marcelo Marçal, solicitou sua exoneração, após sete anos de Gestão, para se dedicar a projetos pessoais. “Saímos com a sensação de dever cumprido, e gratos pela confiança depositada em nós pelo Prefeito Izaías Régis. Desejamos que o novo Presidente, junto à equipe do IPSG, consiga com êxito dar continuidade ao trabalho por nós construído, sempre atentando para o direito e bem-estar de cada servidor público do nosso município de Garanhuns”, comentou Marçal.

Marcelo Marçal deixa a Presidência do IPSG pois deverá disputar uma das cadeiras na Câmara de Vereadores de Garanhuns nas eleições deste ano. Ele está filiado no PTB e buscará o terceiro mandato legislativo, já que exerceu o cargo de Vereador, em Garanhuns, entre os anos de 2005 e 2012. Com informações do Blog do Carlos Eugênio

sexta-feira, 03 de abril de 2020

A Fundação Joaquim Nabuco está ativa em meios digitais. Por meio de teletrabalho, os colaboradores da Casa têm se empenhado para continuar prestando serviços à sociedade. As tão faladas videochamadas são aliadas nesse período de trabalho a distância. Pesquisas sobre o COVID-19, cursos online, aulas e defesas de teses, acervos de todos os tipos, visitas e pesquisas virtuais fazem parte do conteúdo gratuito disponível para o público. “Desde o anúncio da pandemia do coronavírus, a Fundaj tem adotado as medidas necessárias, tendo em vista o caráter delicado da situação. Estamos funcionando em regime especial. A casa continua ativa, oferecendo serviços e cultura digital”, afirmou o presidente da Fundaj, Antônio Campos.

A 103ª Reunião Ordinária do Conselho Diretor (Condir) da instituição aconteceu via Skype, na última quinta-feira (26) do mês de março. Os conselheiros aprovaram a proposta de plataforma online para operacionalização de alguns cursos, pela Diretoria de Formação Profissional e Inovação (Difor), a continuação dos trabalhos em home office com a presença física diária de um núcleo gerido pelo presidente na Casa e, também, a criação da comissão de planejamento e orçamento para 2020. Além disso, acontecem reuniões frequentes para monitoramento de crise.

Cursos da Difor: Dando continuidade aos cursos presenciais que foram interrompidos no dia 14 de março, a Diretoria de Formação Profissional e Inovação (Difor) retomará as aulas por meios online. Os alunos do curso “Revisão Linguística” e “Avaliação de Políticas Públicas” – o segundo em parceria com a Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) – terão aulas a distância. O curso “Revisão Linguística” acontecerá por meio do serviço de videoconferência online Zoom. A volta às aulas está programada para a próxima terça-feira (7), seguindo o horário dos encontros presenciais, das 19h às 22h. “Essa é uma ferramenta fantástica, que permite a atividade simulada ao presencial. O Zoom possibilita o envio de arquivos, transmissão de apresentações, assim como perguntas e resposta. Nossa equipe acompanhará esses momentos, a fim de dar o suporte necessário”, destacou o diretor de Formação, Wagner Maciel.

Já a formação “Avaliação de Políticas Públicas”, terá suas atividades reunidas no software educacional gratuito “Moodle” ainda na próxima semana. Os encontros seguem sob orientação do professor Écio Costa. Dessa forma, garante-se a participação sem perdas ao aprendizado. Em breve, os alunos de ambos os cursos serão contactados por e-mail com as especificações de cada plataforma e orientações para o devido uso. As palestras do iNova Fundaj, projeto onde é falado sobre inovação na gestão pública, também terá um formato online. A partir do dia 15 de abril, os encontros digitais acontecerão uma vez por semana. Sempre nas quartas-feiras, das 19h às 20h30. Para isso ser possível, a plataforma Zoom será utilizada e os participantes deeverão se inscrever previamente pelo Sympla. Nos meses de abril e maio, respectivamente, serão ofertados, em formato remoto, os cursos Introdução ao Moodle e o de Formação de Tutores em Moodle, serão oferecidos em EAD. Ambos para 50 pessoas.

Por meio do Ensino a Distância (EAD), existe a possibilidade de serem operacionalizadas propostas de cursos a serem desenvolvidos por servidores da Casa, e também novas ideias. Eles poderão elaborar e ofertar minicursos de 12 a 30 horas aulas. Em breve, outras informações serão divulgadas nas nossas redes. Os alunos dos cursos que funcionarão a Distância serão informados assim que os detalhes forem ajustados.

Pesquisas: Visando oferecer pesquisas e análises sobre o novo Coronavírus (COVID-19), os pesquisadores da Fundaj têm desenvolvido algumas ações. Exposição de conhecimentos e plataforma online fazem parte dos trabalhos desenvolvidos. Por meio de seu Núcleo de Inovação em Políticas Públicas (NISP), que é ligado à presidência da Casa, a instituição acompanha os desdobramentos socioeconômicos causados pelo vírus que já atinge 6.836 pessoas em 20 estados brasileiros e no Distrito Federal. O Núcleo avalia a repercussão da pandemia e faz análises com possíveis sugestões de soluções para reparar danos em âmbito federal, com foco para a Região Nordeste. As reuniões, realizadas por Skype, são destinadas a pensar soluções para o Brasil pós pandemia. As contribuições são alinhadas ao importante pacote de medidas para minimizar efeitos do coronavírus, proposto pelo Governo Federal sob liderança do ministro Paulo Guedes.

Já o Centro Integrado de Estudos Georreferenciados para a Pesquisa Social (Cieg) da Fundaj desenvolveu um mapa que traz, diariamente, uma atualização da pandemia do COVID-19 no estado de Pernambuco, relacionando números de casos com a vulnerabilidade social. A geotecnologia de responsabilidade do pesquisador Neison Freire está disponível no site da Fundaj (www.fundaj.gov.br). “O monitoramento dos casos é atualizado diariamente, a partir dos informes epidemiológicos divulgados pela Secretaria de Saúde de Pernambuco. Além disso, os pesquisadores do Cieg adicionaram uma camada de vulnerabilidade social ao material”, explica o coordenador do Cieg, Neison Freire.

ProfSocio: Por meio de videochamadas, o Mestrado Profissional de Sociologia em Rede Nacional (ProfSocio) tem realizado defesas de dissertação e mantido suas atividades neste período. A disciplina Teoria das Ciências Sociais 3, com Joanildo Burity, dispõe de aulas online, incluindo chats entre alunos e professor. A experiência de avaliar virtualmente a defesa das pesquisas foi positiva. “Deu resultado. Combinamos com os participantes da banca via WhatsApp e utilizamos o Skype para a sala de videoconferência. Com os pacotes free existentes no mercado, conseguimos analisar os trabalhos, assim como o aluno e a aluna não tiveram problemas para defender a dissertação”, explicou a vice-coordenadora do ProfSocio da Fundaj, Darcilene Gomes.

Acervo Audiovisual: A Fundação Joaquim Nabuco disponibiliza um vasto acervo de produtos audiovisuais. O site da Cinemateca Pernambucana (cinematecapernambucana.com.br) disponibiliza 161 obras para você assistir na plataforma digital. São filmes, séries e documentários produzidos e dirigidos por realizadores pernambucanos. Na aba “acessibilidade” você encontra uma seleção de filmes do projeto Alumiar, disponíveis com acessibilidade comunicacional de Audiodescrição (AD) para pessoas cegas ou com baixa visão, Língua Brasileira de Sinais (Libras) para pessoas surdas e Legenda para surdos e ensurdecidos (LSE). Já o canal do Youtube da Fundaj (https://bit.ly/2JxT6iT) oferece gravações de palestras, eventos, entrevistas e filmes educativos produzidos pela Massangana Audiovisual, que é da instituição. A série “500 Anos” e algumas edições do Seminário de Tropicologia estão disponíveis.

Muhne360º e Engenho360º: Os projetos Muhne360º e Engenho360º são mais duas alternativas para passar o tempo neste período de isolamento social em decorrência da pandemia do novo coronavírus. Agora, também é possível conhecer as exposições do Museu do Homem do Nordeste e Engenho Massangana sem sair do sofá. Para isso, basta acessar os vídeos do Muhne no Youtube (www.youtube.com/channel/UCIIsHxxOcxo-A-OPFRx01hw/videos). A iniciativa é uma disponibilização do projeto itinerante que já percorreu várias regiões, levando entretenimento e conhecimento para comunidades mais carentes do país. Em um passeio imersivo, está disponível a possibilidade de movimentação da tela em smartphones para a realização de uma visita guiada com um dos nossos monitores. A ferramenta também funciona em computadores.

Biblioteca Blanche Knopf e Villa Digital: O site Pesquisa Escolar da Fundaj é produzido pela Biblioteca Blanche Knopf e agora tem um aplicativo só dele. Disponível para download gratuito, nos sistemas operacionais Android e iOS, o app é bem intuitivo. Além dos artigos informativos, nele, você encontra atividades pedagógicas para a criançada, como adivinhações e conteúdos para trabalhar brincadeiras de roda. Vale lembrar também que a plataforma pode ser traduzida para inglês e espanhol. No site da Villa Digital (http://villadigital.fundaj.gov.br/index.php) é possível encontrar livros da Biblioteca para ler online. Títulos como, “A Língua na Boca do Povo” e “A Menina-avó e seus Almanaques” podem ser encontrados. Além disso, a Villa também disponibiliza um vasto acervo iconográfico, sonoro e audiovisual.

Downloads de livros da Massangana: Em tempos de confinamento como medida de prevenção ao combate do novo Coronavírus, muita gente tem aproveitado esse tempo para resgatar aqueles livros esquecidos na estante e colocar a leitura em dia. Para quem ainda tá em dúvida sobre o que ler, uma boa sugestão é dar uma olhada no catálogo de livros lançados pela Editora Massangana e oferecidos gratuitamente para leitura e download. O acervo de livros disponibilizados ao público conta com títulos das mais diversas áreas de conhecimento como antropologia e economia, passando também por gêneros literários como a poesia. Para conferir esses livros, basta acessar a página da Editora Massangana, pelo site da Fundação Joaquim Nabuco (/www.fundaj.gov.br/index.php/pagina-editora-massangana) e clicar no link para download disponível ao final da descrição de cada livro.

quinta-feira, 02 de abril de 2020

O deputado federal Danilo Cabral (PSB) remanejou suas emendas ao Orçamento da União deste ano e destinou R$ 3,4 milhões para o combate à pandemia provocada pelo novo coronavírus no estado. Deste valor, R$ 2 milhões são para o governo do estado e R$ 1 milhão para a Prefeitura do Recife. Além disso, a Universidade de Pernambuco (UPE) e o Hospital das Clínicas receberão R$ 200 mil cada um. Segundo o parlamentar, os recursos poderão ser usados para o atendimento de pacientes acometidos pela doença. “Nesse momento, precisamos unir esforços para ajudar o estado e os municípios a adotarem medidas para proteger a população e prestar os serviços necessários”, afirmou o parlamentar.

No total, para o Orçamento de 2020, Danilo Cabral destinou R$ 16,4 milhões para a área da saúde no estado. Somam-se aos R$ 3,4 milhões, R$ 13 milhões que irão para municípios de todas as regiões do estado para aplicação no custeio de saúde básica e especializada e compra de equipamentos. Danilo Cabral destaca a atuação do Congresso Nacional no combate à pandemia. “Ontem aprovamos um projeto que concederá um auxílio de R$ 600 a trabalhadores informais por três meses e mulher que for mãe e chefe de família poderá receber R$ 1,2 mil. Estamos dando as respostas à sociedade e vamos continuar na luta para superar essa crise”, disse o deputado.

quinta-feira, 02 de abril de 2020

A Prefeitura de Garanhuns, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente (SDRMA), informa sobre o funcionamento das feiras livres no município, a partir desta semana, com nova formatação, visando atender às medidas preventivas ao contágio da Covid-19, bem como o abastecimento da população de Garanhuns. A partir desta quinta (02), com a feira localizada na avenida Oliveira Lima, no bairro Heliópolis, as atividades serão retomadas de forma gradual. De acordo com os padrões de higienização estabelecidos pelos órgãos de referência na área de saúde, bem como as recomendações do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), e as normas expedidas pelo Governo Municipal, por meio de decretos oficiais.

Todas as feiras serão fiscalizadas permanentemente, da mesma forma que o cumprimento das normas sanitárias por parte dos feirantes e consumidores. Profissionais da Vigilância Sanitária do município e da empresa concessionária de serviços nas feiras livres serão responsáveis pela fiscalização; visando evitar também aglomerações desnecessárias nos espaços. Será estabelecido ainda um limite de dois metros de distanciamento entre as bancas dos feirantes, que serão dispostas em formato linear, em corredores com o dobro do tamanho padrão. Será permitida apenas a comercialização de produtos do gênero alimentício, sendo eles: hortaliças, frutas, legumes, carnes, peixes e aves.

Nenhum item poderá ser acondicionado no chão da feira. As feiras nos bairros continuarão funcionando nos dias já estabelecidos, bem como a Central de Abastecimento de Garanhuns (Ceaga), que vai contar com um espaçamento maior para a comercialização dos produtos, com o horário que se estenderá até às 14h. Exceto a feira realizada em frente ao Mercado 18 de Agosto, localizada na rua Manoel Borba, no centro da cidade, que passa a funcionar apenas aos sábados.

Feira do Peixe — Já as tradicionais ‘feiras do peixe’ estão mantidas, no dia 8 de abril, no Mercado 18 de agosto; e no dia 09 de abril, no bairro Heliópolis. A Autarquia Municipal de Segurança, Trânsito e Transportes (AMSTT) informa ainda sobre as interdições temporárias nas vias do município, para garantir a realização das feiras com o espaçamento necessário. Para feira da Oliveira Lima, na quarta-feira (01), serão interditados os pontos da avenida Rui Barbosa com a Oliveira Lima, Santa Rosa e Euclides Dourado. Além da rua Pedro Cavalcante com a avenida Djalma Dutra; avenida Thompson com Euclides Dourado e Santa Rosa; avenida Ernesto Dourado com a Oliveira Lima e Djalma Dutra com a avenida Frei Caneca.

No bairro Boa Vista, as interdições acontecem a partir da sexta (03), com pontos entre a avenida Bom Pastor e a Praça do Café (próx. a Funase), e também com a BR-424. No sábado (04), no Mercado 18 de Agosto, serão interditados pontos entre a rua 13 de Maio e Manoel Borba, além da rua Santos Dumont e Manoel Antônio de Miranda. Para a feira da avenida Santa Terezinha, no Magano, que será realizado no domingo (05), as interdições acontecem no sábado, entre a Santa Terezinha e avenida Sátiro Ivo, Rua Julião Cavalcante e também na Praça Campos Sales.

quinta-feira, 02 de abril de 2020

Devido às atuais restrições no contato entre as pessoas, provocadas pelo contágio do Covit-19, e para atender aos seus pacientes durante o isolamento social imposto pela pandemia, o Instituto de Olhos do Recife (IOR) está disponibilizando atendimento por um avançado sistema de telemedicina em oftalmologia. “O atendimento remoto já está disponível para pacientes que constam no nosso prontuário eletrônico. Ou seja, é válido para aqueles que já foram atendidos pela nossa equipe médica”, explica o Diretor Médico do IOR, Durval Valença Filho.

É indispensável que o oftalmologista tenha uma relação com o paciente e conhecimento prévio sobre o caso em questão. “Por conta disso, não estamos oferecendo o serviço para quem quiser ser atendido pela primeira vez”, esclarece Durval Filho. Aprovado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), o sistema é muito simples de usar. O paciente recebe um email do IOR, avisando sobre a possibilidade de atendimento remoto. Para marcar sua teleconsulta, basta abrir o link recebido ou ligar para a central de atendimento do IOR no (81) 2122-5000.

Na data e horário agendados com o oftalmologista da sua preferência, o paciente receberá instruções por email e  SMS para o início do atendimento. “Basta clicar no link que enviaremos, concordar com o termo de consentimento do teleatendimento, e iniciar a consulta via videoconferência”, explica o doutor Durval Filho. Para acessar o teleatendimento do IOR, o usuário só precisa ter acesso à internet. “A consulta pode ser feita pelo celular, que deve ter câmera frontal e microfone. Se for pelo computador, o paciente também deve dispor desses equipamentos”, orienta o oftalmologista.

quarta-feira, 01 de abril de 2020

A Assembleia Legislativa de Pernambuco aprovou, nesta terça-feira (31), projetos de decreto legislativo que reconhecem o estado de calamidade pública em 64 municípios pernambucanos. As medidas solicitadas por prefeituras de todas as regiões do estado foram motivadas pela emergência de saúde pública originada da pandemia da Covid-19. A votação, realizada por meio do Sistema de Deliberação Remota (SDR), foi transmitida ao vivo pela TV Alepe e plataformas digitais. Durante a Reunião Plenária, o presidente da Alepe, deputado Eriberto Medeiros (PP), ressaltou que “a Casa de Joaquim Nabuco continuará funcionando para que a democracia no estado seja plenamente exercida, independentemente da dificuldade para realizar reuniões presenciais”. O deputado ainda aproveitou o momento para agradecer aos servidores que viabilizaram o SDR. 

Com a aprovação dos decretos legislativos, as restrições aos municípios previstas na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) para gastos com pessoal, endividamento e empenho, além da obrigação de atingir resultados fiscais ficam suspensas. Assim como foi feito na última semana, quando foi decretada calamidade pública em Pernambuco e no Recife, as medidas valem até o dia 31 de dezembro. Os projetos de decreto legislativo da Mesa Diretora foram votados em bloco, em Discussão Única, e aprovados por unanimidade. 

Tiveram o estado de calamidade acatado pela Alepe: Afogados da Ingazeira, Água Preta, Aliança, Amaraji, Barra de Guabiraba, Belém de Maria, Betânia, Bezerros, Bodocó, Cabo de Santo Agostinho, Cabrobó, Camaragibe, Camocim de São Félix, Carnaubeira da Penha, Cedro, Condado, Cortês, Cumaru, Cupira, Custódia, Dormentes, Flores, Gameleira, Ibimirim, Ingazeira, Ipojuca, Itambé, Itapissuma, Joaquim Nabuco, Jurema, Lagoa de Itaenga, Lagoa dos Gatos, Limoeiro, Macaparana, Machados, Moreno, Olinda, Panelas, Paudalho, Paulista, Pesqueira, Petrolina, Poção, Ribeirão, Rio Formoso, Sairé, Santa Cruz, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Cruz do Capibaribe, São Benedito do Sul, São Bento do Una, São Lourenço da Mata, São Vicente Férrer, Serra Talhada, Surubim, Tacaimbó, Taquaritinga do Norte, Terezinha, Tracunhaém, Triunfo, Verdejante, Vertente do Lério, Vertentes e Vicência. Fonte: Diário de Pernambuco

quarta-feira, 01 de abril de 2020

O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), anunciou nesta terça-feira (31.03), a ampliação da capacidade de testagem para a Covid-19 no Estado, possibilitando a realização de exames nos profissionais de Saúde, da rede pública e privada, que estão trabalhando diretamente com os pacientes suspeitos e confirmados para a doença, além das forças de Segurança. A ampliação vai ser possível graças à parceria entre a SES-PE e o Instituto Aggeu Magalhães (Fiocruz/PE), que possibilitará triplicar a capacidade atual, saindo de  770 para 2.170 exames por semana, a depender do envio dos kits pelo Ministério da Saúde (MS). 

“Estamos tendo a oportunidade de ampliar a parceria com o Instituto Aggeu Magalhães, que anteriormente já se dava no âmbito das pesquisas na área de saúde. Atualmente, a Secretaria Estadual de Saúde tem a capacidade de realizar em média 770 testes do Coronavírus por semana, a partir dessa cooperação a gente vai poder triplicar o público que está testando”, ressaltou a secretária executiva de Vigilância em Saúde, Luciana Albuquerque.

Os testes serão os mesmos já realizados atualmente pelo Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen-PE), por meio da técnica RT-PCR, indicada para pacientes no início dos sintomas (até 7 dias) e que analisa a presença do vírus ou parte dele na amostra coletada. Os kits de testagem, nesta parceria, serão os encaminhados pelo Ministério da Saúde, que anunciou a ampliação do envio dos kits. Além disso, nesta semana, a empresa Genômika, especializada em testes genéticos e imunológicos, passa também a compor os esforços do Estado para ampliar a realização de exames pela técnica RT-PCR. Por dia, o laboratório privado vai processar 300 exames. Essa contratualização está sendo feito em parceria com o Laboratório de Imunopatologia Keizo Asami (LIKA) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). 

A vice-diretora de pesquisa da Fiocruz-PE, Constância Ayres, destacou que o Instituto fará pesquisas para identificar medicamentos para o tratamento desses enfermos. “Iremos começar a testar produtos potencialmente antivirais, para termos uma possibilidade de tratamento e medicação dos pacientes mais graves. Além disso, também faremos toda parte epidemiológica.”

TESTAGEM RÁPIDA – O secretário André Longo ainda informou que os kits de testagem rápida do Ministério da Saúde (MS) não devem chegar mais esta semana, pela necessidade do órgão federal realizar testes centralizados para garantir a eficácia do insumo e, posteriormente, encaminhar aos Estados. “Se eu tenho um teste que não é de confiança e ele dá um falso negativo, poderá gerar um grande fator de confusão entre toda a comunidade, dando uma falsa sensação de permissividade aquele indivíduo que foi testado. Isso poderá atrapalhar nas medidas de controle”, afirma Longo. O gestor ainda lembra que está em curso uma compra de mais de 350 mil testes rápidos pelo Consórcio Nordeste, que também está analisando a eficácia do que está sendo disponibilizado no mercado. 

ORIENTAÇÕES – O secretário André Longo também reforçou, nesta terça-feira, as orientações à população. “Neste momento, se estiver com sintomas de gripe, procure fazer o auto-isolamento. Só vá a uma unidade de saúde se você tiver algum dos sintais de alerta, como o desconforto respiratório, dor torácica ou uma febre que se prolongue por mais de três dias mesmo usando antitérmico. Mas se você tem sintomas gripais leves, procure ficar em casa, evite contato, em especial com idosos e pessoas que já tenham problemas de saúde. Procure restringir o contato social em nome da solidariedade necessária com as demais pessoas. Isso é muito importante para que você não se torne um agente de transmissão da Covid-19”, frisa André Longo.

segunda-feira, 30 de março de 2020

Numa reunião hoje com vereadores e secretários, o prefeito Armando Duarte conversou sobre as medidas tomadas para proteger a saúde da população e abordou também a questão política.
Pela primeira vez o gestor tornou públicas as diversas pesquisas feitas no município para avaliar qual o nome preferido pela população como pré-candidato da situação. O nome de Nivaldo Tirri despontou em todas as pesquisas, revelou o prefeito.

Diante da informação, os próprios vereadores disseram a Armando que o nome do diretor do Hospital devia ficar definido como pré-candidato, por ter o apoio do povo e da maioria dos parlamentares e diversos outros setores da sociedade caeteense. Embora não vá fazer política agora, por conta da epidemia do coronavírus, Armando Duarte concordou e ficou definido que Tirri é o pré-candidato governista. O vice será definido em outro momento, até porque a eleição deste ano só acontecerá se a pandemia estiver controlada até o meio do ano.

A oposição, que recebeu reforço nos últimos meses, tem entre seus nomes para enfrentar Tirri, o vice Severino Gordo, Galego de Zé Miúdo, o vereador Jocelino Ferreira e o empresário Júlio César, segundo muitos o homem do dinheiro entre os oposicionistas. Dentre os vereadores presentes estavam  Tonho de Nina (presidente da Câmara), Batonho, Di Noronha, Lena, Gauzo e Rosana. Fonte: Blog do Roberto Almeida

domingo, 29 de março de 2020

DO BLOG DO ELVIS AMÂNCIO: Depois do vice-prefeito Severino Gordo, do ex-secretário de agricultura, Galego de Zé Miúdo e do Vereador Paulinho, o grupo do prefeito de Caetés perde um dos mais importantes vereadores do município, o Irmão Naldinho. Ele foi eleito vereador pela primeira vez em 2012, e em 2016 defendendo sua segunda candidatura, obteve a histórica marca de 1059 votos, entrando assim para o seleto rol dos que ultrapassaram os 1.000 votos nas urnas de Caetés, sendo neste último pleito o vereador mais votado. Foi Presidente da Câmara e é um das figuras públicas mais populares do Município. 

Quem também anunciou a ida para a oposição foi o suplente de vereador e Presidente do Conselho de Desenvolvimento Rural Sustentável, Nego de Paizinho. Naldinho e Nego vêm para reforçar ainda mais o time da oposição que já conta com nomes fortes como Júlio César da Farmácia, principal articulador do grupo, o ex-secretário Galego de Zé Miúdo e seu irmão Luciano, o ex prefeito Zé da Luz, o ex vice-prefeito Hermínio Sampaio,  os vereadores Jocelino Ferreira, Everaldo Ribeiro, Bastião de Dedé e Paulinho do Gordo, o ex-candidato a prefeito Benedito, além de tantas outras lideranças políticas como suplentes de vereadores e presidentes de associações comunitárias.

Em conversa com o Blog, Naldinho explicou que sua saída se deu por também ter sido descartado pelo prefeito que negou sua participação da chapa majoritária que apoiará nas próximas eleições.

sábado, 28 de março de 2020

Enquanto aguardam o pico da epidemia de coronavírus na Europa, ou seja, o número máximo de casos, os especialistas se perguntam o que acontecerá a seguir. Depois que o “tsunami” passar, como descrito pela equipe médica na Itália, a questão é se o número de casos começará a cair ou, pelo contrário, haverá “réplicas secundárias” recorrentes. A diretora geral da agência francesa de Saúde Pública, Geneviève Chêne, admite que “é muito cedo para ter certeza da dinâmica da epidemia”. 

Tendo em conta a experiência da China e da Coreia do Sul, os primeiros países afetados, “vemos que há uma dinâmica de um período entre dois e três meses com uma reversão do pico, após medidas muito rigorosas, entre o primeiro e o segundo mês”, explicou em declarações à rádio France Info. Nesse caso, a queda no número de casos na França começaria em maio. Na China, a onda parece ter passado. Por vários dias, e até esse final de semana, o país não registrou nenhum caso de infecção local por Covid-19.

Mas o especialista em saúde pública e epidemiologista Antoine Flahault diz que pode ser um período de calma antes de uma nova onda de infecções. “Será que a China experimentou apenas uma onda anunciadora (…) enquanto a grande onda ainda está por vir?”, questionou na revista médica The Lancet. Para entender o complexo funcionamento das epidemias, é preciso voltar à gripe de 1918, que, em três ondas sucessivas, deixou quase 50 milhões de mortos e depois desapareceu.

Por que a “grande gripe” desapareceu? É uma pergunta que intriga os matemáticos, incluindo os escoceses William Ogilvy Kermack e Anderson Gray McKendrick, que criaram modelos para entender sua evolução. Em sua análise, descobriram que uma epidemia desaparece não por causa da “falta de combatentes” – uma situação em que um agente infeccioso desaparece junto com os pacientes que mata – mas por causa da aquisição de “imunidade de grupo”, explica Flahault, diretor do Instituto de Saúde Global da Universidade de Genebra (Suíça).

“A imunidade de grupo é a proporção de pessoas imunizadas contra o vírus (por infecção ou vacina quando existe) necessárias para bloquear qualquer risco de ressurgimento da epidemia”, explica ele à AFP. Essa proporção depende da facilidade com que o vírus é transmitido de uma pessoa infectada para uma pessoa saudável. Esquematicamente, quanto mais contagiosa a doença, maior será a proporção de pessoas imunizadas para que a epidemia pare.

Flahault calcula que, no caso do coronavírus, “é necessário entre 50 e 66% de pessoas infectadas e imunizadas para eliminar a pandemia”. Mas o nível de contagiosidade (chamado ‘R’) varia ao longo do tempo em função das medidas sanitárias que se aplicam (quarentena, medidas de barreira, confinamento) e também das condições climáticas. Se ‘R’ for inferior a um, é possível dizer que um doente contamina menos de uma pessoa, “então a epidemia é contida”, explica Flahault.

“Ressurgimento”: Mas “não necessariamente desaparece, principalmente se a proporção de imunizados não atingir entre 50% e 66%. Pode fazer uma pausa. É o que está acontecendo agora na China e na Coreia”, diz ele. “Os freios sanitários ou meteorológicos são transitórios” e, quando desaparecem, a epidemia recomeça até atingir a imunidade de grupo, ressalta o especialista francês. O chefe do serviço de doenças infecciosas do hospital de Paris Pitié-Salpêtrière, François Bricaire, também acredita que é possível um ressurgimento da epidemia.

“O reaparecimento da Covid-19 é uma possibilidade, com um ressurgimento sazonal”, explica ele à AFP. De acordo com a especialista australiana em doenças infecciosas Sharon Lewin, o novo coronavírus pode retornar após a onda atual. “Não sabemos se ele voltará”, reconhece, lembrando que a SARS (Síndrome Respiratória Aguda Grave), também causada por um coronavírus, matou 774 pessoas em 2002 e 2003 e desapareceu graças a medidas estritas de “distanciamento social”. Tudo isso pode mudar se, como a indústria farmacêutica promete, uma vacina for alcançada dentro de 12 ou 18 meses. Matéria extraída do Portal MSN.COM