qui, 18 de junho de 2020

O governador Paulo Câmara apresentou o cronograma para implantação de sistemas de dessalinização, nesta quinta-feira (18), que definiu o início das obras do Programa Água Doce para a primeira semana de julho. As cidades de Manari (Sertão do Moxotó) e Itaíba, Águas Belas, Iati, Paranatama, Caetés e Capoeiras, no Agreste Meridional, serão as primeiras beneficiadas. Inicialmente, serão instalados 93 sistemas de dessalinização dos 170 previstos, beneficiando cerca de 30 mil pessoas, de um total de 60 mil que passarão a ter acesso à água potável quando a implantação estiver finalizada.

Com um investimento de R$ 36,9 milhões, dos quais R$ 3,7 foram desembolsados pelo Estado e R$ 33,2 milhões da União, a previsão para conclusão dos sistemas em 21 municípios é de até dois anos. O secretário de Desenvolvimento Agrário, Dilson Peixoto, e os prefeitos desses municípios acompanharam a apresentação.  Os municípios com maior dificuldade de acesso à água foram priorizados. Essa escolha levou em consideração o Índice de Criticidade de Acesso à Água (ICA), que contém indicadores, como Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), pluviometria, taxa de mortalidade infantil e intensidade de pobreza.

SOBRE O PROGRAMA – O Programa Água Doce integra um conjunto de ações com foco na melhoria da infraestrutura hídrica no Agreste e Sertão do Estado. Além dos sistemas de dessalinização, estão em curso o Programa de Integração do São Francisco (PISF), que beneficiará 12 mil pessoas residentes em comunidades localizadas em um raio de até cinco quilômetros de distância dos canais Norte e Leste da Transposição, e a implantação de cisternas e perfuração de poços.