FALECEU “DONA DO CARMO”, MÃE DO EX-SENADOR ARMANDO MONTEIRO

quinta-feira, 09 de julho de 2020

Faleceu nesta quinta-feira (9), Dona Do Carmo, filha do ex-governador Agamenon Magalhães, uma mulher de muita fibra que acompanhou desde muito cedo a política de Pernambuco e do Brasil, sobretudo ao lado do seu esposo, o saudoso ex-ministro Armando Monteiro Filho. Dona Do Carmo é mãe de Eduardo Monteiro, Lectícia Cavalcanti, Sérgio, Horácio, e do ex-senador Armando Monteiro Neto.

AGRESTE AVANÇA PARA A ETAPA 4 DO PLANO ESTADUAL DE REABERTURA DA ECONOMIA

quinta-feira, 09 de julho de 2020

O Gabinete de Enfrentamento à Covid-19, após avaliação dos dados de saúde, liberou a realização, sem público, de jogos de futebol em todo o estado a partir do dia 19 deste mês. No dia 20, ficará liberado o funcionamento de serviços de alimentação, com horário reduzido, permanecendo fechados das 20h às 06h, e academias de ginástica, com novos protocolos, na Macrorregião de Saúde I. A medida alcança os municípios da Região Metropolitana do Recife (RMR) e Matas Norte e Sul. Em acordo firmado com a Federação Pernambucana de Futebol (FPF), ficou definido que as duas partidas finais do Campeonato Estadual serão realizadas na Arena de Pernambuco.

A partir da próxima segunda-feira (13), a Macrorregião de Saúde II, que engloba os municípios do Agreste, que estavam na Etapa 2 do Plano de Convivência com a Covid-19, avançam para a Etapa 4. O que permitirá o funcionamento das lojas de varejo de rua, os salões de beleza e estética, comércio de veículos, incluindo serviço de aluguel e vistoria, com 50% da carga, construção civil com 100% do efetivo e shoppings centers com atendimento presencial. As cidades das Macrorregiões III e IV, que compreendem o Sertão pernambucano, permanecem ainda nesta mesma fase. Os dados de saúde desses municípios, no momento, não permitem o avanço dessa região no Plano.

A avaliação feita pelo Gabinete de Enfrentamento à Covid-19 de Pernambuco é contínua e leva em consideração indicadores de saúde, como o número de casos registrados, de óbitos, pressão sobre a rede hospitalar, entre outros fatores que contribuem para o planejamento de combate à pandemia. Essa análise permitirá, caso necessário, a implantação de medidas restritivas específicas e a possibilidade de recuo das regiões na retomada das atividades econômicas.

IATÍ ATINGIU A MARCA DE 31 CASOS CONFIRMADOS DE CORONAVÍRUS NESTA QUARTA-FEIRA (8)

quarta-feira, 08 de julho de 2020

De acordo com o Boletim Diário sobre a Covid-19 divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde nesta quarta-feira (8), o Município de Iatí no Agreste do Estado, contabilizou 31 casos confirmados da COVID-19, desses, 19 estão em tratamento, nenhum óbito registrado e 12 (doze) casos recuperados. Em suas redes sociais o prefeito Tonho de Lula disse que o Município está fazendo a sua parte para combater o vírus, mas, a população deve fazer a dela. Pelas informações recebidas, percebe-se um aumento e expressivo no número de casos nos últimos dias na cidade.

CAETÉS: MUNICÍPIO CHEGOU A 97 CASOS CONFIRMADOS DE COVID-19 NESTE DOMINGO (5)

domingo, 05 de julho de 2020

O Município de Caetés, no Agreste do Estado, atingiu neste domingo (5), a impressionante marca de 97 casos confirmados do novo Coronavírus. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Saúde da cidade e chamou a atenção de todos porque o Município é muito pequeno para a quantidade de casos. Isso demonstra o rápido crescimento da doença na região.

IATÍ: MUNICÍPIO CONTABILIZA 20 CASOS CONFIRMADOS DO NOVO CORONAVÍRUS

domingo, 05 de julho de 2020

De acordo com o Boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde neste sábado (4), o Município de Iatí no Agreste do Estado, contabiliza 20 (vinte) casos confirmados da COVID-19, desses, (8) oito estão em tratamento, após resultado laboratorial testar positivo, nenhum óbito registrado e 12 (doze) casos recuperados. Em suas redes sociais o prefeito Tonho de Lula demonstrou preocupação e disse que o Município está fazendo a sua parte, mas, a população deve fazer a dela.

102 pessoas estão sob monitoramento com síndrome gripal leve ou que chegaram de viajem. Deste total, 87 já foram concluídos e 15 estão em acompanhamento. É necessário, neste momento, mais atenção e mais cuidados. Quem puder, FIQUE EM CASA! Se sair, USE MÁSCARA!

MORRE O IRMÃO DO DEPUTADO FEDERAL DANILO CABRAL, VÍTIMA DE INFARTO

sábado, 04 de julho de 2020

O servidor do Tribunal de Contas de Pernambuco Marcos Jorge de Barros Cabral morreu, ontem, aos 57 anos, vítima de infarto fulminante. Ele era irmão do deputado federal Danilo Cabral e filho do conselheiro aposentado do TCE-PE, Adalberto Farias. Devido às orientações das autoridades sanitárias por conta da pandemia, o velório e o enterro serão restritos aos familiares. Fonte: Blog do Magno Martins

TEREZINHA: MUNICÍPIO CONTABILIZA DEZ CASOS CONFIRMADOS DE COVID-19

sexta-feira, 03 de julho de 2020

Mais um caso confirmado de covid-19 no município de Terezinha. De acordo com o Boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde nesta quinta-feira (2), o Município contabiliza dez casos confirmados de COVID-19, desses, sete estão em tratamento, após resultado laboratorial testar positivo, com um óbito registrado e dois casos recuperados. Seis casos que estavam em investigação testaram negativo. Dois outros novos casos estão em investigação e 19 pessoas que chegaram de viagem estão em monitoramento/isolamento domiciliar, seis delas apresentam sintomas de síndrome gripal.

234 pessoas estão com o monitoramento concluído (período de 14 dias de quarentena): 207 que chegaram de viagem e 27 com síndrome gripal leve já curadas. É necessário, neste momento, mais atenção e mais cuidados. Quem puder, FIQUE EM CASA! Se sair, USE MÁSCARA!

PERNAMBUCO TEM MAIS DE 40 MIL PACIENTES RECUPERADOS DA COVID-19

segunda-feira, 29 de junho de 2020

O Boletim da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) com o detalhamento epidemiológico da Covid-19, nesta segunda-feira (29.06), traz uma marca expressiva: Pernambuco já passou de mais de 40 mil recuperados da doença. Ao todo, são 40.088 pessoas curadas do novo coronavírus. Desse total, 9.191 são de casos graves – aqueles pacientes que passaram por internamento em unidade hospitalar e já receberam alta – e 30.897 casos leves. “São dados que superam a frieza dos números e nos motivam a continuar trabalhando incansavelmente para abrir novos leitos, salvando mais vidas. Até agora, neste que já é o maior esforço sanitário, logístico e de mobilização de recursos humanos da nossa história, já abrimos mais de 1.700 leitos, sendo 776 de UTI”.

O boletim de hoje também aponta que, após 3 meses com taxa de ocupação acima de 80% e atingir pico de 300 pacientes suspeitos aguardando, temporariamente, vaga de terapia intensiva no mês de maio, os leitos de UTI voltados para casos suspeitos e confirmados da Covid-19  em Pernambuco atingiram a ocupação média de 77% – taxa que não era alcançada desde o dia 05 de abril. Desde o início de junho, as solicitações ativas para vagas de UTI de pacientes com a doença têm disponibilização imediata de leito, já que a oferta é maior que a demanda. Ao todo, neste momento, de acordo com dados da Central de Regulação de Leitos, que é responsável pelo encaminhamento de pacientes aos estabelecimentos de saúde vinculados ao SUS, há mais de 200 leitos de UTI vagos na rede e a lista de espera está zerada.

“Esses números confirmam a tendência de estabilização da Covid-19 em Pernambuco, mas também deixam claro que ainda não é o momento de relaxarmos e comemorarmos, além de não podermos nos precipitar. Algumas regiões, como o Agreste, ainda apresentam dados discrepantes e, se houver descuidado, nada impede uma segunda onda de contaminação. Por isso, os pernambucanos têm um papel determinante e precisamos manter distanciamento social, assim como as medidas de higiene, uso de máscara e o maior isolamento social possível”, destacou André Longo.

SOMENTE A CIDADE DE MANARI ESTÁ LIVRE DA COVID-19 EM PERNAMBUCO

sexta-feira, 26 de junho de 2020

Pernambuco só tem uma cidade livre da Covid-19. Decorridos 103 dias após o primeiro caso no Recife, a atualização do Painel da pandemia mostra que, praticamente, todos os municípios pernambucanos já têm casos confirmados.  Essa conclusão foi possível graças a pesquisa junto aos 12 últimos municípios que ainda não constavam como contaminados nos Informes Epidemiológicos da Secretaria de Saúde de Pernambuco. O mapa da doença é constantemente atualizado pelos pesquisadores do Centro Integrado de Estudos Georreferenciados para a Pesquisa Social (Cieg) da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj). O mesmo mostra a situação de cada município do estado e pode ser acessado no site: www.fundaj.gov.br, na aba “Mapeamento da Covid-19 em Pernambuco”.

“Foram necessários exatos 103 dias, pouco mais de 3 meses, desde o surgimento do primeiro caso em Recife, no dia 12 de março, para a pandemia atingir praticamente todos os municípios de Pernambuco, o que ocorreu no dia 22 de junho. As pandemias fazem parte da história da humanidade, sendo responsáveis por importantes mudanças no processo civilizatório, mas nunca sua difusão no território ocorreu de maneira tão veloz”, destacou o pesquisador do Cieg da Fundaj e coordenador responsável pelo Painel, Neison Freire.

Devido a considerável defasagem entre os dados publicados pela SES-PE e os das prefeituras pernambucanas, os pesquisadores resolveram investigar com maior detalhe os casos de Covid-19. Eles mapearam e analisaram a situação específica dos 12 municípios que ainda apareciam como não contaminados nos dados estaduais. Após a elaboração do mapa, procederam para a atualização do número de casos confirmados a partir da verificação nos sites das respectivas prefeituras. Desse levantamento constatou-se que, dos 12 municípios, 10 já tinham casos confirmados. Restavam, portanto, apenas dois municípios não contaminados.

Para esses dois últimos municípios, Manari (21.434 habitantes) e Mirandiba (15.390 habitantes), ambos no sertão do estado, os pesquisadores buscaram informações por telefone junto às respectivas prefeituras e secretarias municipais de saúde nesta segunda-feira (22). Desses contatos, constatou-se, então, que Manari tem casos sob investigação e Mirandiba já apresenta uma morte suspeita pelo Covid-19. Portanto, Manari é o único município, até o momento, sem casos confirmados da Covid-19 em Pernambuco.

A última atualização do mapeamento da Fundaj mostra como a pandemia se disseminou em quase todos os 185 municípios pernambucanos em pouco mais de 3 meses. Os primeiros casos confirmados de Covid-19 em Pernambuco ocorreram no dia 12 março. A partir do dia 17 do mesmo mês, a Fundaj começou a mapear os casos confirmados residentes no estado, com atualização constante desde então. Naquela data o mapa já apontava 16 casos. Esse número subiu para 82 no dia 31 de março, pulou para 6.860 em 30 de abril e subiu novamente para 34.401 no final de maio (31.05). Assim, atingiu 52.025 casos confirmados e 4.234 óbitos, nesta segunda-feira (22).

“Convém registrar que, desde o início desse estudo, os pesquisadores consideraram apenas os casos confirmados que residem no estado, descontando dos informes aqueles oriundos de outros estados e países, além dos que têm origem  ignorada”, afirmou Neison.

Os últimos municípios a serem contaminados pela Covid-19 no estado foram: Belém de Maria, Calçado, Dormentes, Granito, Iati,  Moreilândia, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Filomena, Santa Maria da Boa Vista e Solidão e Mirandiba. Os mesmos possuem populações que variam de 6.007 habitantes (Solidão) até 41.931 habitantes (Santa Maria da Boa Vista). Quando comparados aos demais municípios do estado,todos eles são de alta vulnerabilidade social.  Isso em relação aos indicadores de renda, acesso a água e esgoto, e a inadequação de coleta de lixo domiciliar.

Análise espaço-temporal da pandemia

Analisando o mapeamento temporal do avanço no estado, os pesquisadores concluíram que a pandemia apresentou, até o momento, quatro fases distintas. A primeira delas foi no início da pandemia no estado e se caracterizou por uma difusão do novo coronavírus de forma mais lenta e gradual, localizando-se, principalmente, nos bairros de classes média e alta da capital, “os chamados ‘casos importados’, devido ao fato de que inicialmente foram confirmados casos em passageiros vindos do exterior, especialmente da Itália”, pontuou Neison

A segunda fase, ocorrida entre meados de março e início de abril,  caracterizou-se por uma maior velocidade de difusão do vírus, marcado pelos casos agora chamados de “transmissão comunitária”. Nesse momento, a pandemia atingiu toda a Região Metropolitana do Recife (RMR). A partir da segunda quinzena de abril a pandemia conquistou o agreste do estado e as matas norte e sul, tomando os eixos rodoviários como vetores de transmissão (especialmente as BR-232 e BR-101), caracterizando-se como a terceira fase da pandemia em Pernambuco.

A quarta e última fase observada até o momento se refere ao avanço da pandemia em direção às pequenas e médias cidades do semiárido pernambucano. Nesse aspecto, a Nota Técnica, publicada pelo Cieg no dia 26 de maio, mapeou e analisou as 20 últimas cidades ainda não contaminadas naquela data, a maioria localizada no sertão. Essas cidades se caracterizavam  pelo isolamento geográfico, baixa densidade populacional e adoção de medidas preventivas, tais como: a instalação de barreiras sanitárias nas entradas das cidades e os decretos de isolamento social e fechamento de comércio não essencial e escolas. De fato, estas foram as cidades mais resistentes à pandemia no estado.

Os tempos de disseminação das pandemias

Se a última pandemia antes da Covid-19 (a gripe espanhola) levou pouco mais de um ano para se espalhar por todo o planeta, em Pernambuco, por exemplo, foram necessários apenas 3 meses para o coronavírus atingir todo o estado, numa primeira onda. Isso aconteceu apesar de todas as ações dos governos, tanto estaduais como municipais, para retardar essa difusão.

“Acredita-se que sem essas intervenções, certamente esse tempo teria sido mais curto. Por outro lado, caso as medidas tivessem sido mais rigorosas e a adesão maior, certamente esse tempo de difusão ainda estaria se alongando no estado. Para entender como isso ocorreu de forma tão rápida, torna-se necessário compreender as características gerais de como as pessoas e grupos sociais se relacionam entre si e, também, entre outras cidades e países”, afirmou ainda Neison.

Convém alertar que ainda permanece desconhecido, na pandemia da Covid-19, qual será o seu ápice de casos e óbitos. Bem como, qual a probabilidade de ocorrerem novas e sucessivas ondas de contágio no território e, consequentemente, quais seriam suas intensidades em termos de coeficientes de contágio e letalidade. Portanto, prevenir ainda é necessário e possível.

GOVERNO DE PERNAMBUCO ENVIA 40 RESPIRADORES AO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE PETROLINA

sexta-feira, 26 de junho de 2020

O governador Paulo Câmara participou de videoconferência, nesta quinta-feira (25.06), juntamente com o secretário estadual de Saúde, André Longo, com o reitor da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), Paulo César Fagundes Neves, na qual foi pactuado o envio de 40 respiradores pulmonares e 40 monitores multiparamétricos ao Hospital Universitário da Univasf (HU), localizado em Petrolina, no Sertão do São Francisco. Os equipamentos serão fundamentais para garantir a abertura de novos leitos de terapia intensiva para o tratamento de pacientes com a Covid-19 na região.

Além dos aparelhos, também serão encaminhados ao hospital – uma unidade federal, administrada pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) – 45 mil unidades de equipamentos de proteção individual (EPIs), entre máscaras cirúrgicas, capotes cirúrgicos e luvas de procedimento, para garantir a proteção e segurança dos profissionais de saúde que atuam no atendimento aos pacientes com o novo coronavírus. Os insumos, monitores e ventiladores pulmonares devem chegar a Petrolina até o início da próxima semana.

“Este é um momento em que precisamos unir forças para salvar vidas. Temos atuado, permanentemente, para qualificar a rede de atendimento a todos os pernambucanos que precisam de assistência. Estamos trabalhando para ampliar a oferta de leitos em cada macrorregião de Pernambuco, descentralizando, assim, o número de vagas e disponibilizando leitos por todo o território pernambucano. Temos monitorado diariamente os dados da doença, inclusive sua evolução no interior, e atuado na vigilância dos casos e também para garantir a estrutura necessária na rede de saúde”, afirmou o secretário André Longo.

Até o momento, o Governo de Pernambuco já colocou em atividade 1.730 leitos dedicados à Covid-19, sendo 762 de UTI. Só no interior são 547 leitos, sendo 184 de Terapia Intensiva. Na IV Macrorregião, com sede em Petrolina, são 119 leitos (94 de enfermaria e 25 de UTI). Especificamente naquele município sertanejo são 22 vagas de enfermaria na UPAE e no Hospital Dom Malan. Para atender os pacientes mais graves, foram contratados outros dez leitos de UTI em unidades privadas conveniadas com a SES-PE.

Nos próximos dias, além das vagas de UTI no Hospital Universitário da Univasf, outros dez leitos de terapia intensiva serão abertos na UPAE Petrolina. Também está em andamento processo de contratação de uma Organização Social para gerir o Hospital de Campanha, que está com sua estrutura finalizada e tem previsão de abertura de mais 100 vagas.

O Governo de Pernambuco também está reforçando os leitos em outros municípios do Sertão, como no hospital Santa Maria, em Araripina, que já conta com dez vagas de UTI para Covid-19 e ganhará mais dez nos próximos dias. O Hospital Regional de Ouricuri também vai receber dez novos leitos, que serão somados às nove vagas de enfermaria já existentes na unidade.